quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Cachorro quente dos melhores e excelente atendimento

Por Lia Sahadi
Especial para este blog

Seis horas da tarde é horário de pico no trânsito de Brasília e também nas imediações do carrinho de Cachorro-quente do Edvaldo. Localizado na 104 Norte há 22 anos, e sempre bem movimentado, foi indicado, em 2008, pelo Júri da Revista Veja, como um dos destaques gastronômicos da cidade.

O dono do pequeno negócio, Edvaldo dos Santos (na foto acima), tem 52 anos, é baiano e reside em Brasília desde 1976. Chegou a trabalhar até 1986 como porteiro na 105 Norte, mas a renda era muito baixa para o sustento da mulher e quatro filhos. Resolveu, então ,trabalhar nos finais de semana vendendo cachorro quente. O negócio deu tão certo que, após três anos, largou o emprego.


O Cachorro-quente funciona de domingo à sexta, das 18h às 23h, com a ajuda de um dos filhos e um sobrinho (na foto abaixo). Edvaldo, morador da Candagolândia, afirma que, a cada dia, gosta mais do que faz. Diz que é muito gratificante ver pessoas que freqüentavam, quando ainda muito jovens, seu estabelecimento e, agora, chegam com a família para o lanche da noite. Um de seus fregueses, logo que se mudou para Brasília, foi no carrinho do Edvaldo que primeira vez lanchou fora de casa, na capital. Agora, já casado, continua indo ali freqüentemente com a mulher e filhos.

Por R$3,00 compra-se o cachorro-quente completo que, além do pão e da tradicional salsicha, tem milho, batata palha, queijo mussarela e vinagrete. O refrigerante custa R$ 2,00. Diariamente uma média de 150 a 200 pessoas passam pel local para lanchar. O dia mais cheio é o domingo, quando bate aquela preguiça, na maioria das pessoas, de cozinhar à noite. Muitos dos seus clientes são freqüentadores da igreja, localizada em frente.

João Vitor Cavalheiro, 18 anos, estudante, é um dos clientes de seu Edvaldo. Conheceu o carrinho através de comentários de amigos e diz que é o melhor cachorro-quente que já provou. Tanto, que freqüentemente sai do Sudoeste, onde mora, até a Asa Norte para lanchar. Seu Edvaldo é um típico caso de sucesso, do qual podemos extrair uma dica valiosa: excelente produto aliada a um ótimo atendimento.

3 comentários:

André Spínola disse...

Grande Clara,

parabéns pela iniciativa do blog.

Moro na 303 norte e sou "freguezaço" do melhor hot dog de Brasília. Assino embaixo de tudo o que vc disse e admiro muito a batalha desse empreendedor. É um exemplo.

Abração

André Spínola
www.andrespinola.com

Amélio Favilla Jr. disse...

Realmente essa é uma iniciativa que deu certo.Aqui em Jaguariúna, existem alguns vendedores de cachorro-quente que também deram muito certo depois de investirem de peito e coragem nessa aventura:cachorro-quente prensado na chapa, uma delícia!, com duas salsichas e gigante...todos adoram e nas madrugadas vivem lotados.

Regina Xeyla disse...

Clarinha, avisa para a Lia que as matérias estão muito boas. Parabéns para o seu Edvaldo e para a Lia.

Bjks

Xeyla